O que é Tricomoníase?

A tricomoníase é uma DST (doenças sexualmente transmissíveis) causada por um protozoário Trichomonas vaginalis que tem como reservatório o colo do útero, a vagina e a uretra. Segundo a OMS, as taxas de prevalência da tricomoníase entre mulheres no Brasil tem um índice elevado em nível mundial.  

Qual o risco na gestação?

O risco da infecção na gravidez está relacionado com fator de risco para um possível déficit intelectual na criança, de acordo com vários estudos. Além disso, pode causar infecção das vias respiratórias do recém-nascido, ruptura prematura de membrana, trabalho de parto prematuro e baixo peso ao nascimento.

Fique atenta! O pré-natal realizado de forma correta adota ações preventivas e estimula a adesão ao tratamento para evitar reinfecções ou agravos à saúde.

Os sintomas podem ser assintomáticos, ou seja, não apresentar sintomas, pelo menos no início. Mas, quando apresentados podem piorar ao decorrer da gestação. Os mais comuns são:

  • Corrimento vaginal com mau cheiro, ele pode ser: branco, cinza, amarelo ou até mesmo verde;
  • Hiperemia da mucosa (vermelhidão na região genital);
  • Coceira vaginal;
  • Sintomas urinários, como dificuldade para urinar ou ir ao banheiro com muita frequência;
  • Dor e ardência ao urinar;

O tratamento preconizado pelo MS é à base de medicamento antibacteriana, tal como, metronidazol por 7 a 10 dias ou em dose única. Apesar de ser contraindicado, alguns estudos concluíram que não há evidência para a possíveis malformações congênitas do seu uso em mulheres durante o primeiro trimestre da gravidez.

Lactação: Esquemas com altas doses únicas devem ser evitados durante a amamentação.

É importante tratar o parceiro e evitar relações sexuais até completar o tratamento e até a melhora dos sintomas.

Conheça também: Gestantes e HIV

 

Alô Mãe Paulistana