A síndrome da morte súbita do lactente (SMSL) é inesperada, causada geralmente durante o sono, da criança com menos de 1 ano de idade.

Ocorre habitualmente em crianças com idade entre 1 mês e 1 ano de vida, mas 90% dos casos acometem bebês com menos de 6 meses. A época mais perigosa, com maior número de casos, é entre 2 e 4 meses. 60% dos casos ocorrem em meninos.

É importante destacar que a SMSL não é um sinal de negligência dos pais.

Qual é a causa da morte súbita infantil?

A causa é desconhecida, mas foram identificados fatores que aumentam o risco de morte súbita:

  • Bebê que dormem de bruços ou de lado
  • Exposição ao fumo durante a gravidez e após o nascimento a exposição ao fumo no ambiente
  • Consumo de álcool e drogas durante e após a gestação
  • Falta de aleitamento materno
  • Uso de colchões ou travesseiros muito moles e fofos
  • Presença de brinquedos, travesseiros, rolinhos e outros objetos no berço que podem sufocar o bebê.
  • Superaquecimento do bebê
  • Nascimento prematuro ou bebês com baixo peso ao nascer.

 Como prevenir?

  • Colocar o recém-nascido em posição para dormir exclusivamente de barriga para cima e com uma pequena inclinação colchão no berço, cerca de 5%. Os riscos de dormir de lado são semelhantes a dormir de bruços. Se uma criança está deitada de barriga para cima e se afogar, sua tendência, por instinto, é tossir e com isso chamar a atenção dos pais. Caso o colchão estiver elevado e vir a vomitar, irá descer, evitando que volte pelo nariz.
  • Utilizar colchão firme. Evitar colchão macio. Não usar travesseiro, mantas soltas ou bicho de pelúcia sobre o berço. O uso de travesseiros a criança pode futuramente ter complicações na coluna e no pescoço, pois elas estão em fase de formação e seus corpos são muito frágeis.
  • Amamentação exclusiva materna, o leite materno também protege o bebê contra várias doenças, como alergias, diarreias, resfriados, infecções urinárias e respiratórias.
  • Usar cobertor, prender as bordas laterais sob o colchão.
  • Não superaquecer a criança, os bebês perdem muito calor pela face, quartos quentes torna-se perigoso, pois além de não conseguir respirar bem, a face encostada à cama tem menor capacidade de dissipar calor.
  • O berço pode ficar próximo à cama do casal. Não colocar o bebê a dormir na cama com os pais.
  • Não fumar, a exposição à fumaça do cigarro afeta gravemente a saúde das crianças, ocasionando o risco da morte súbita 3x maior, do que em crianças de mães não fumantes. O contato precoce com a fumaça ou com as toxinas do cigarro ainda no período intrauterino altera o funcionamento normal cardiovascular e respiratório, tornando o bebê mais susceptível a episódios de sufocamento na cama.
  • Uso de chupetas exclusivamente à noite para dormir a partir do primeiro mês de vida. Atenção: chupetas antes do primeiro mês podem atrapalhar o aleitamento materno e após os 2 anos podem atrapalhar a dentição.

Enfermeira Orientadora do Programa Alô Mãe Mariana S. Galhasso.

Fonte: Orientações para o desenvolvimento saudável de crianças e adolescentes – prevenção da morte súbita do-lactente http://wp.ufpel.edu.br/pediatria/files/2009/10/morte-subita.pdf

Pastoral da criança- conheça as dicas para prevenir a morte súbita-https://www.pastoraldacrianca.org.br/bebebarrigaparacima

Dia nacional de combate à morte súbita-https://www.pastoraldacrianca.org.br/noticias2/2836-dia-nacional-de-combate-a-morte-subita