O que é?

A síndrome alcoólica fetal (SAF) é o conjunto de sinais e sintomas dos efeitos tóxicos do uso e abuso do consumo do álcool na gestação, que podem causar no feto e recém-nascido. O álcool atravessa a placenta muito rapidamente, cerca de 1 a 2h os níveis sanguíneos fetais são semelhantes ao materno. Porém o feto o recém-nascido ainda não possui um fígado amadurecido capaz de eliminar o álcool.

Os efeitos do álcool são permanentes, ou seja, gera sequelas para a vida toda do indivíduo atingido.

Estima-se que aproximadamente 20% das mulheres façam uso de álcool durante a gravidez. Infelizmente este hábito tem aumentado significativamente nos últimos anos, apesar de ser uma causa evitável de defeitos congênitos e de alterações no desenvolvimento da criança.

Afeta em torno de 33% das crianças nascidas de mães que fizeram uso de mais de 150g de álcool por dia e está presente em 1 a cada 1.000 recém-nascidos.

Sinais e Sintomas no feto e Recém-Nascido

  • Baixo peso para idade gestacional
  • Restrição de crescimento intrauterino
  • Malformações na estrutura facial (fendas palpebrais menores, ponte nasal baixa e filtro ausente)
  • Defeitos no septo ventricular cardíaco
  • Malformações das mãos e pés (especialmente sindactilia)
  • Retardo mental que varia de leve a moderado.

Consequências do uso

Na criança e no adolescente aparecem várias dificuldades: alterações comportamentais, transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, dificuldades na escolaridade (matemática, linguagem), problemas com a lei, drogadição, transtornos psiquiátricos. A vida média do indivíduo afetado é de 34 anos.

Tratamento

Não existe tratamento curativo disponível. Mas é possível durante o pré-natal iniciar tratamento voltado para mudanças comportamentais, através das terapias em grupo, com foco em cessar o uso do álcool e assim reduzir a chance do feto sofrer os impactos da SAF.

Prevenção

A exposição ao álcool na vida intrauterina, mesmo em quantidades inferiores a uma dose diária, pode estar associada a alterações comportamentais nas crianças. Não existe uma quantidade segura para o consumo de álcool durante a gestação portanto a prevenção da SAF é a abstinência completa de álcool nesse período.

Para todas as mulheres as recomendações são: se engravidar, não beba; ou se beber, não engravide. Tolerância zero para álcool e gravidez.

 

Referências

Mariani Neto C, Segre CA, Grinfeld H, Costa HP. Efeitos do álcool no feto e no recém-nascido. FEMINA 2019; 47(3): 167-9.

SANTOS RS, Estefanio MP, Figueiredo RM. Prevenção da síndrome alcoólica fetal: subsídios para a prática de enfermeiras obstétricas. Rev enferm UERJ, Rio de Janeiro, 2017.