O que é?

A candidíase oral “sapinho” é uma infecção muito comum nos bebês. Causada por fungo a Candida albicans. Essa infecção acontece principalmente devido acúmulo de restos do leite e do golfo na boca do bebê. Vale ressaltar que o bebê ao nascer ainda não possui sistema imunológico resistente para combater fungos, bactérias e vírus e por isso pode ficar mais propenso a desenvolver a candidíase oral.

Sinais e sintomas

A candidíase oral pode se manifestar como placas brancas (sapinho), erosões (áreas vermelhas) ou ulcerações (lesões semelhantes a aftas).

Tratamento

O tratamento de primeira escolha é feito com aplicação tópica de antifúngico de acordo com a prescrição médica, e pode durar até 14 dias.

Prevenção

Limpar a boca do bebê para retirar os resíduos do leite, por exemplo, utilizando uma compressa ou a própria fraldinha de boca embebida em soro fisiológico ou água filtrada ou fervida (para eliminar potenciais microrganismos que possam agravar a infeção).

Para evitar recontaminação é imprescindível que objetos que o bebê leva a boca, como brinquedos e bicos artificiais, sejam devidamente desinfetados, sendo fervidos após cada uso, por 1 minuto.

Se a criança estiver em aleitamento materno, a mãe deverá ser avaliada quanto a presença de sinais e sintomas sugestivos de infecção por cândida nos mamilos. Sinais e sintomas como: coceira na mama, sensação de queimação e dor em fisgadas, que persistem após as mamadas, assim como vermelhidão em mamilos e aréola, pele brilhante ou com fina descamação, são sugestivos desse diagnóstico. Nesse caso a mãe também deve ser tratada.

 

Referências

Telessaúde RS. Qual o manejo da candidíase oral na primeira infância?. 29/08/2019. < Disponível em https://www.ufrgs.br/telessauders/perguntas/qual-o-manejo-da-candidiase-oral-na-primeira-infancia/> Acesso em 19/12/2020.