A gestação é um momento único na vida da mulher, e, portanto, requer um cuidado especial com a saúde.

É importante sempre considerar as condições de saúde no momento do diagnóstico da gravidez e o estilo de vida atual.

O tabagismo é considerado um dos fatores de riscos para complicações a saúde, e é passivo de prevenção. Sabemos que o tabaco está relacionado com doenças respiratórias como Asma, Bronquite, Enfisema, sendo um estilo de vida que predispõe o desenvolvimento da Hipertensão arterial (Pressão Alta) aumentando assim as chances de problemas cardíacos.

Na gestante os riscos e malefícios são duplicados, pois além de prejudicar a saúde materna interfere diretamente na saúde do bebê.

Vale lembrar que os riscos do tabaco na gestação são considerados não somente para gestante que fuma ativamente, mas também o fumo passivo.

Principais riscos:

  • 70% de chance de Aborto espontâneo.
  • 30% de chance de óbito fetal
  • 40% de chance de Parto Prematuro
  • Gravidez ectópica
  • Ruptura prematura pré-termo de membranas (Rompimento da bolsa das águas).
  • Descolamento prematuro de placenta
  • Placenta prévia
  • Baixo peso ao nascer (cerca de 150-300g a menos do que em gestantes não fumantes)

De acordo com INCA, para mulher, o uso de cigarros muitas vezes está associado à mudança de humor, e essa tendência pode criar dificuldades diante da abstinência.

Além disso, ao parar de fumar geralmente existe um ganho de peso que pode ser um fator que dificulta o processo para que as mulheres consigam parar de fumar antes mesmo da gestação.

A maior dificuldade para cessar o uso do cigarro na gestação, muitas vezes está relacionada com meio em que a pessoa vive e se há fumantes em seu grupo familiar.

Durante a gestação os transtornos de ansiedade e depressão também podem impactar nesse processo.

E agora como Parar de Fumar? Destacamos algumas dicas que podem ajudar.

Existem duas formas: parar imediatamente ou parar de fumar gradativamente. Não importa a forma escolhida.

  • Tenha determinação
  • Marque um dia para parar
  • Corte gatilhos do fumo
  • Escolha um método
  • Encontre substitutos saudáveis (exemplo: beba mais água)
  • Livre-se das lembranças do cigarro
  • Encontre apoio de amigos e familiares
  • Escolha a melhor alimentação
  • Procure apoio médico
  • Troque experiências em um grupo de apoio

Estudos indicam que mulheres que pararam espontaneamente de fumar durante a gestação, houve uma melhora positiva relacionado a sintomas depressivos no final da gestação.

 

Fonte

MILHANO, João Coutinho et al.Tabagismo e cessação tabágica na gravidez – Estado da arte. Acta Obstet Ginecol Port 2020; 14(2): 83-92.

Siqueira LDE, Maeda ST. TABAGISMO NA GRAVIDEZ: UM ESTUDO QUALITATIVO DA ROTINA DE GESTANTES. Rev enferm UFPE on line, Recife, 11(Supl. 6):2612-9, jun., 2017.

Instituto Nacional de Câncer (INCA), acesso em 12/09/2020. Link https://www.inca.gov.br/perguntas-frequentes/quais-sao-os-riscos-tabagismo-para-mulher-gravida