A doença transmissível por insetos atinge várias pessoas em todo o mundo. O uso repelente é de extrema importância para que grávidas se protejam contra a picada dos mosquitos, especialmente do Aedes Aegypti responsável por transmitir doenças como dengue, Zika, Chikungunya e febre amarela.

O uso deve ser utilizado por gestantes desde que estejam devidamente registrados na ANVISA,  sejam seguidas as instruções do fabricante e que tenha indicação médica. 

O repelente pode ser encontrado na forma de espirais, líquidos e pastilhas e em forma aparelhos elétricos.

Fique atenta! O produto em forma espiral ou eletrônico, não devem ser utilizados em locais com pouca ventilação e por pessoas que tenha problema de saúde do trato respiratório.

Qual pode usar?

Além do DEET, no Brasil são utilizadas em cosméticos as substâncias repelentes Hydroxyethyl,  isobutyl, piperidine, carboxylate (Icaridin ou Picaridin) e Ethyl butylacetylaminopropionate (EBAAP ou IR3535), além de óleos essenciais, como Citronela. CONSULTE SEU MÉDICO.

Qual a função do repelente?

Apenas afastam os mosquitos do ambiente.

Curiosidade: Qual aplico primeiro, o filtro solar ou o repelente?

O ideal é que o filtro solar seja o primeiro, após uns 15 minutos, quando o filtro já tiver secado completamente, é hora de aplicar o repelente.

Os principais cuidados para uso de repelentes tópicos são:

  • Aplique a quantidade necessária para a proteção.
  • Os repelentes irritam as mucosas , portanto, deve-se evitar passá-los nos olhos, boca e narinas e em áreas não expostas;
  • Reaplicações são necessárias conforme o tempo, o risco de exposição e a concentração do produto utilizado;
  • Evite o uso em ambientes fechados;
  • A aplicação no rosto deve ser evitada e, se realizada, nunca aplicar o produto diretamente na face (aerossóis).

Se suspeitar de qualquer reação adversa ou intoxicação, lave a área exposta. Se necessário, procure serviço médico e leve consigo a embalagem do repelente.