A sua criação foi na década de 90, e teve como estratégia principal auxiliar na epidemia de HIV/aids.  E a sua inclusão no município de São Paulo em programas de DST/aids iniciou em 2004.

É fino, lubrificado, liso e transparente e não deve ser reutilizado. Tal qual a masculina é eficaz para proteger da gravidez indesejada e de DST/HIV/AIDS.  Funciona como uma barreira impedindo a passagem dos espermatozoides.

A camisinha feminina deve ser usada em todas as relações sexuais, mesmo durante a menstruação.

Pode ser colocada na vagina imediatamente antes da penetração ou até oito horas antes da relação sexual.  A camisinha é prática e não atrapalha o prazer sexual.

Método contraceptivo distribuído gratuitamente no SUS. Método reversível. Os métodos reversíveis são aqueles que, como diz o nome, podem ser revertidos. Ou seja, quando a pessoa deixa de utilizá-los, poderá engravidar.

Vantagens do preservativo feminino:

  • Previne gravidez;
  • Previne DST/aids;
  • Previne HPV/ câncer de colo;
  • Pode ser colocada antes da relação;
  • Já vem lubrificada;
  • Anel externo estimula clitóris e prazer;
  • Não precisa retirar após a ejaculação;
  • Pode ser usada em relações seguidas;
  • É descartável e higiênica;
  • Pode ser usada para sexo oral prevenido na mulher.

Lembre-se! Os preservativos feminino e masculino não devem ser usados ao mesmo tempo, porque o atrito entre eles aumenta o risco de rompimento. Para a relação sexual escolha apenas um dos tipos de camisinha.

 Leia também: Preservativo masculino/Camisinha masculina

Alô Mãe Paulistana