O líquido amniótico é extremamente importante na gestação, exerce diversas funções como:

  • Proteção antibacteriana.
  • Proteger o feto contra traumas.
  • Proporcionar movimentação fetal adequada.
  • Desenvolvimento adequado do sistema musculoesquelético, gastrointestinal e pulmonar.

O líquido amniótico na 10º e a 14º semanas costuma aumentar semanalmente 20 ml em média, de 15º a 28º semanas em média 50 ml. E entre 34º e a 36º semanas chega ao volume máximo, cerca de 1000 ml, e depois passa a diminuir até o parto.

Polidrâmnio é caracterizado pelo aumento do volume do líquido amniótico (superior a 2.000 ml), em gestações superiores a 30 semanas.

O líquido amniótico pode aumentar por diversas causas:

  • Diabetes mellitus
  • Gemelaridade
  • Malformações congênitas do sistema nervoso central (anencefalia, hidrocefalia, defeitos do tubo neural)
  • Malformações gastrointestinal
  • Malformação do coração, pulmão, aparelho urinário
  • Infecções congênitas (sífilis, rubéola, toxoplasmose, citomegalovírus).

O diagnóstico é realizado por meio de Ultrassonografia e exame clínico.

O tratamento é realizado a partir da identificação da causa desse volume excedente.

 

Referências:

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gestação de Alto Risco Manual Técnico. Brasília, 2012.

DERTKIGIL, Márcia San Juan, et al. Líquido amniótico, atividade física e imersão em água na gestação. Rev. Bras. Saúde Matern. Infant., Recife, 5 (4): 403-410, out. / dez., 2005.