É uma infecção por bactérias e vírus que provoca inflamação acúmulo de líquido no ouvido. Está relacionada com umas das causas mais comuns de atendimento médico nos recém nascido e crianças pequenas no inverno.

Fatores que influenciam:

    • Infecções respiratórias de repetição.
    • Fatores anatômicos (disfunção da tuba auditiva, fenda palatina e fenda palatina submucosa);
    • Imaturidade e deficiência imunológica;
    • Alergia;
    • Fatores ambientais e sociais (creche, fumante passivo);
    • Estação do ano (maior incidência nos meses de inverno);
  • Refluxo gastresofágico

Quais são os sintomas?

Os principais sintomas incluem febre acima de 38ºC, irritabilidade, dor de cabeça, inapetência (dificuldade para comer), vômitos e diarreia.

Em casos específicos é possível observar saída de líquido do canal auditivo ou mau cheiro perto do ouvido.

Fique atenta! O aleitamento materno é fator protetor em relação à otite (imunoglobulinas do leite materno) responsável por diminuindo o risco da doença no primeiro ano de idade.

Como funciona o tratamento?

O tratamento depende do tipo de otite e gravidade do caso. Mas normalmente, a prescrição é à base de analgésicos, antitérmicos e antibióticos.  Os principais antibióticos usados são amoxicilina e ácido clavulânico, ou os dois conjugados. Antes de qualquer tratamento, consulte um profissional apto.  

Em alguns casos, é recomendado consultar um otorrinolaringologista para que ele peça exames e indique a causa, podendo indicar outro profissional de saúde mais adequado para iniciar o tratamento, caso seja necessário.

Para identificar a dor de ouvido na criança, deve-se ficar atento aos seguintes sinais:

  • Coceira no ouvido;
  • Irritabilidade e choro fácil;
  • Dificuldade para dormir;
  • Perda de apetite;
  • Dificuldade para ouvir sons mais baixos;
  • Perda de equilíbrio.

Cuidados importantes:

Manter as vacinas atualizadas  como Haemophilus influenzaStreptococcus pneumoniae (pneumococo) e vírus Influenza (gripe). A imunização previne a otite.

A proteção do ouvido contra a entrada de água no ato do banho previne a doença.

Evite o uso constante de cotonetes, pois o mesmo retira a cera protetora do ouvido ou pode até mesmo machucá-lo.

Remova diariamente as secreções nasais provocadas por gripes e resfriados, a fim de evitar que o catarro se acumule no nariz e na garganta.

 

Alô Mãe Paulistana