Infelizmente o número de pessoas vacinadas vem caindo no País. E a campanha nacional de vacinação contra a gripe deve levar 58 milhões de pessoas aos postos de vacinação em todo o país, entre os dias 10 de abril e 31 de maio. As gestantes e crianças serão priorizadas até 18 de abril.

A meta do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 90% de cada um dos grupos prioritários. A escolha dos grupos que receberão a vacina segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

A partir do dia 22 de abril, a vacinação contra influenza se estenderá também aos demais públicos-alvo da campanha, que são:

Trabalhadores de saúde; povos indígenas; puérperas (mulheres até 45 após o parto); idosos (a partir dos 60 anos); professores, pessoas portadoras de doenças crônicas e outras categorias de risco clínico, população privada de liberdade, incluindo adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medida socioeducativa, e funcionários do sistema prisional, além das gestantes e crianças de seis meses a menores de seis anos (5 anos, 11 meses e 29 dias).

O dia D de mobilização, em que postos de todo o Brasil estarão abertos, será no dia 4 de maio.

A população precisa entender que a vacina é um direito das crianças e um dever dos seus responsáveis, que somos todos nós, pais, mães, avós, tias, professores e profissionais de saúde.  Manter a caderneta atualizada é tão importante que em alguns lugares do país, é exigido que a Caderneta de Vacinação esteja em dia para que seja confirmada a matrícula da criança e do adolescente.

Por que tomar vacina anualmente?

É importante lembrar que o vírus da gripe sofre mutações constantes e sempre há um subtipo que circula mais em determinado ano. Por isso, a vacinação anual é de extrema importância. Em relação a vacina do ano passado, houve alteração de duas cepas na vacina. “O Ministério da Saúde não indica a utilização da vacina contra influenza do ano passado, pois não tem a mesma composição.

Para dar a vacina, basta levar a criança a um posto ou Unidade Básica de Saúde (UBS) com o cartão da criança. O ideal é que toda dose seja administrada na idade recomendada. Entretanto, se perdeu o prazo para alguma dose é importante voltar à unidade de saúde para atualizar as vacinas.

Gestantes! A vacina para mulheres grávidas é essencial para prevenir doenças para si e para o bebê. Elas não podem tomar as mesmas vacinas que qualquer adulto e, portanto, têm um esquema vacinal diferenciado. Veja as vacinas indicadas para gestantes.

Fonte:

Ministério da Saúde. Ministério da Saúde lança Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Disponível em:
http://portalms.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/45348-ministerio-da-saude-lanca-campanha-nacional-de-vacinacao-contra-a-gripe. Acesso em: 15/04/2019.