Os métodos contraceptivos cirúrgicos, geralmente são métodos que não são reversíveis ou são de difícil reversão. E por esse motivo para realização tanto da Vasectomia quanto da Laqueadura (Ligadura de Trompas), é necessária a realização do planejamento familiar.

O Planejamento familiar é direito de todos e está pautado na Lei nº 9.263, de 12 de janeiro de 1996.

Somente é permitida a esterilização voluntária, em homens e mulheres com capacidade civil plena e maiores de 25 anos de idade ou, pelo menos, com dois filhos vivos.

Vasectomia: como é feita a esterilização masculina?

A vasectomia é uma cirurgia simples que interrompe a passagem dos espermatozoides do saco escrotal para o líquido ejaculado. Após anestesia local, é feita um pequeno corte na bolsa escrotal para localizar o canal deferente por onde passa o sêmen com os espermatozoides. Esses canais são cortados e depois amarrados. Por fim, o médico fecha o pequeno corte.

O procedimento costuma ser rápido e pouco invasivo, pode ser realizado até em ambulatório, sem necessidade de centro cirúrgico. Em menos de 30 minutos, o homem está liberado e pode ir para casa tranquilamente.

Lembrando que a Vasectomia não causa impotência, não causa dor no ato sexual, não diminui o tamanho do pênis, não é como uma castração, não interfere na ejaculação e também não afeta na masculinidade.

Cuidados pós-operatório

  • Aplicação de bolsas com gelo no local e repouso no dia da cirurgia. Também é interessante fazer uso de suspensório escrotal para evitar dores e complicações.
  • Manter método anticoncepcional durante 60 dias após o procedimento, pois ainda pode haver espermatozoides vivos.
  • Realizar um espermograma para constatar a ausência dos espermatozoides.

LAQUEADURA: Como é feita a cirurgia?

A laqueadura é uma cirurgia realizada nas trompas de falópio (conhecida como ligadura de trompas). A cirurgia é feita com objetivo de impedir o encontro do óvulo com o espermatozoide, evitando assim a gravidez. É um procedimento irreversível, portanto o casal deve estar bem esclarecido da sua decisão de não ter mais filhos.

A cirurgia é realizada em ambiente hospitalar e pode ser feita por duas vias, laparotomia, com uma incisão grande (semelhante a uma cesárea), ou laparoscópica, com três pequenas incisões, com o auxílio de uma mini câmera inserida no interior do abdômen.

O ideal é que a cirurgia seja realizada após a menstruação para se ter certeza que a mulher não está grávida.

Muitas mulheres associam a Laqueadura com o parto cesariana, porém tal procedimento pode trazer diversos riscos à saúde da mãe e do bebê.

Em situações excepcionais quando existe risco maior a saúde materna, de acordo com conduta médica a Laqueadura pode ser realizada durante o parto. Alguns exemplos de riscos: presença de doenças cardíacas materna; diversas cesáreas anteriores, diabetes e hipertensão grave, entre outras situações que são avaliadas caso a caso junto ao médico.

Cuidados pós-operatório

  • Observar presença de febre alta
  • Sangramento no corte ou vaginal.
  • Secreção vaginal mal cheirosa.
  • Ausência de menstruação

Nessas situações deve procurar atendimento médico para avaliação.

 

Referências

Ministério da Saúde. Blog da Saúde. Saiba o que é vasectomia. <Disponível em http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/53282-o-que-e-vasectomia> Acesso em 24/10/2020.

LEI Nº 9.263, DE 12 DE JANEIRO DE 1996. PLANEJAMENTO FAMILIAR. <Disponível em https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9263.htm> Acesso em 24/10/2020.

Ministério da Saúde. Folder Laqueadura. <Disponível http://bvsms.saude.gov.br/bvs/folder/10006001852.pdf> Acesso em 24/10/2020.

FEBRASGO. Contraceptivos cirúrgicos: uma escolha definitiva, 2017. < Disponível https://www.febrasgo.org.br/pt/noticias/item/38-contraceptivos-cirurgicos-uma-escolha-definitiva> Acesso em 24/10/2020.