As mulheres ao descobrir que o seu mamilo é invertido ou plano faz com que crie a ideia que não será possível amamentar. Acredite, é possível na maioria dos casos. De acordo com os especialistas, mulheres que tem mamilos planos ou invertidos não são um empecilho para amamentar.

Por que é importante saber o tipo do mamilo?

Alongado (ou comprido), invertido, plano e normal. Estes são os quatro tipos de mamilo existentes. Saber o tipo do mamilo é importante, porque há o risco de alguns formatos prejudicarem a amamentação.

Para sugar o leite, o bebê utiliza a língua para pressionar o mamilo contra o palato, fazendo o leite escorrer. Bicos planos ou invertidos não são suficientemente salientes e, por isso, o bebê apresenta dificuldade para realizar a pressão.

Preparar mamilos invertidos ou planos durante a gravidez.

Durante a gravidez não é recomendado manipular, puxar os mamilos com o intuito de “fazer o bico” para facilitar a amamentação após o nascimento do bebê. Esse exercício é chamado “exercício de Hoffman” e apesar de alguns profissionais ainda o recomendarem na gestação a sua indicação é contraindicada pelo risco de contração do útero.

É importante saber que a pega correta do bebê não pega o mamilo e sim a parte mais escura do seio, por isso é possível ter sucesso na amamentação. 

Busque ajuda profissional

Se após o nascimento do bebê você sentir dificuldades para amamentar, é importante procurar ajuda de profissionais especializados em aleitamento materno e banco de leite. 

Existem várias técnicas que pode usar mesmo antes de cada sessão de amamentação e algumas dicas podem ajudar a facilitar esse caminho, como:

Realizar manobra para ajudar a aumentar o mamilo

Realizar algumas compressas frias apenas no mamilo

Realizar sucção com uma bomba manual 30 á 60 segundos, se sentir dores pare e realize em menos tempo ( geralmente não sente nenhum tipo de incômodo ou machucados no mamilo)

Enquanto o bebê não consegui pegar corretamente, tire o seu leite e ofereça em um copinho para a criança, isso vai ajudar a manter uma boa produção além de alimentar o bebê.

Algumas mulheres pode realmente não se possível amamentar, então o indicado é que procure atendimento médico específico, para orientar como poderá ordenhar o leite e melhor alimentar o bebê.

Fonte:

Ministério da Saúde. SAÚDE DA CRIANÇA Aleitamento Materno e Alimentação Complementar. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/aleitamento_materno_alimentacao_complementar_2edicao.pdf. Acesso em: 2702/2019.