Nos últimos anos, a prevalência de esterilização feminina cresceu, dados da  Pesquisa Nacional sobre Demografia e Saúde (PNDS). A laqueadura tubária é considerada um método anticoncepcional permanente ou irreversível.2930

É uma cirurgia simples, em que as duas trompas podem ser cortadas e amarradas, cauterizadas ou fechadas com grampos ou anéis, impedindo o encontro dos espermatozoides com o óvulo.

O real motivo que leva o casal a optar pela laqueadura é o desejo de não ter mais filhos, falta de condições de criá-los ou já ter o número ideal de filhos. A consulta com um profissional capacitado é momento ideal para avaliação e indicação do procedimento.

tem seus riscos e pode apresentar problemas como qualquer outra cirurgia, uma vez que requer internação e uso de anestesia geral ou local para a realização do procedimento.

Para realização do procedimento, é necessário participar do planejamento familiar.  A Lei nº 9.263, de 12 de janeiro de 1996, que regulamenta o planejamento familiar, permite a realização da esterilização cirúrgica voluntária nas seguintes situações: no caso de homens e mulheres com capacidade civil plena, maiores de 25 anos ou com pelo menos dois filhos vivos.

Método contraceptivo distribuído gratuitamente no SUS.  Procure sua unidade de referência para maiores informações.

Leia também: Lei do planejamento familiar: Posso fazer laqueadura?

Alô Mãe Paulistana