A insuficiência istmo-cervical (IIC) é uma patologia em que há deficiência funcional do esfíncter uterino (colo do útero), impossibilitando-o de manter-se convenientemente fechado até o final da gravidez, podendo acarretar perdas gestacionais recorrentes na forma de abortos tardios ou partos prematuros. Pode ser de origem congênita, eventualmente estando associada a outras malformações uterinas como útero bicorno ou septado, ou ainda ser determinada por trauma de natureza ginecológica ou obstétrica, principalmente a dilatação forçada do colo para a realização de abortamentos.

 

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico de incompetência cervical deve ser analisado inicialmente pelo histórico clínico, podendo ser obtido antes ou durante a gestação. Depois de levantado o histórico clínico, deve-se ter cuidado para antecedentes obstétricos de partos taquitócitos (parto rápido), partos

prematuros em que não há trabalho de parto, dilatação cervical em que não há sinais de contrações, rotura prematura de membranas sem possuir causa, e abortamentos demorado com expulsão espontânea de membranas e feto sem contrações dolorosas.

 

Tratamento

O tratamento da IIC preconizado pela maioria dos autores é a cerclagem (costura do colo uterino) por via vaginal. Realizar o acompanhamento do Pré-natal é muito importante para diagnósticos precoces, não deixe de realizar o seu.

 

Referências: 

https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72031999000300009