A pseudociese, também conhecida como gravidez psicológica, falsa gravidez ou pseudogestação, é uma alteração psicológica que causa um transtorno no quadro emocional que se caracteriza por alguns sintomas que citaremos ao decorrer do texto.

A não gestação ocorre devido a estímulos do sistema neuroendócrino provocados por fatores psicológicos. Assim, pode somatizar este desejo, apresentando um quadro orgânico, comportamental e também de sensações, tal como se estivesse grávida.

A Pseudociese tem sido diagnosticada em doentes com diferentes idades, sendo rara na infância e adolescência, tendo como prevalência a faixa etária dos 20 aos 39 anos.

A mulher que acredita estar gravida pode apresentar sintomas semelhantes aos da gravidez normal. Os principais sintomas são:

  • Aumento do volume do abdome
  • Ganho de peso;
  • Ausência de menstruação
  • Enjoos;
  • Produção de leite;
  • Sentir movimentos fetais;
  • Aumento dos seios.

Alguns estudos apontam que a não gravidez está associada ao medo de não engravidar, ou até mesmo pelo receio de engravidar. Em alguns casos, ocorre pela quantidade sucessiva de tentativas de engravidar, sem sucesso.

E o diagnóstico?

Para todas as mulheres que suspeitam de gravidez psicológica, o ideal é que realizem o teste de gravidez que consiste na dosagem do BhCG, hormônio produzido pela placenta durante a gestação. As mulheres com pseudociese não produzem BhCG e os testes de gravidez são negativos.

Outro exame importante é a ultrassonografia abdominal que irá demonstrar o útero vazio, provando que não há feto.

Em geral, é difícil convencer uma mulher, de que o que ela tem é uma gravidez psicológica.  O ideal é que essa mulher seja encaminhada ao profissional capacitado para avaliação do quadro e indicação do tratamento.

Geralmente, a mulher é encaminhada a um psiquiatra, mesmo nos casos em que os sintomas desaparecem espontaneamente. O auxilio do companheiro e demais familiares, é de extrema importância.

Leia também: Lei do acompanhante no parto

Alô Mãe Paulistana