Para boa parte das pessoas grávida de gêmeos, é vista como sorte. De fato, a gestação é uma benção para as mulheres e revela boa condição de saúde. Porém representa um grande desafio para saúde da mulher.

É considerada gestação gemelar a presença de dois fetos ou mais, que pode acontecer devido a fecundação de 2 óvulos ou de um mesmo óvulo que se dividiu em dois.

Quando falamos de uma gestação gemelar o cuidado com a saúde literalmente deve ser redobrado.

O principal fator de risco: idade materna avançada associada com procedimentos de reprodução assistida.

De acordo com Ministério da saúde a gestação de gemelar é considerada para acompanhamento com especialista. E você deve estar se perguntando o porquê.

Na gestação múltipla há o maior risco de prematuridade e baixo peso, malformações fetais e aumento da quantidade de líquido amniótico. Para mãe o maior risco é de pré-eclâmpsia, eclampsia e hemorragias puerperais.

A fim de reduzir tais riscos o seguimento do pré-natal deve ser cuidadoso, por meio de consultas e exames mais frequentes, visando sempre o bem-estar e mãe e filhos.

Assim como nas gestações de feto único a gestante deve ter atenção especial com uso das vitaminas e além de manter uma rotina de alimentação saudável e bom controle de peso.

É importante a busca por orientação nutricional com nutricionista.

Estudos apontam que a adequação da dieta e acompanhamento gestacional desde o 1º trimestre, melhora o ganho ponderal dos recém-nascidos, prolongam o período gestacional, diminuem os riscos de complicações pré e pós-parto para mães e filhos. Além disso, favorece o aleitamento materno.

O bom controle de peso também pode reduzir complicações para a saúde da mãe como o risco de pré-eclâmpsia, eclampsia, diabetes mellitus, e para os bebês, menor risco de discrepância no ganho de peso de ambos, nascimento á termo e melhor desenvolvimento.

 

Referências

SOARES AMR; SILVA, FB et al. Complicações Materno-fetais de Gestações Gemelares. Revista Caderno de Medicina Vol 2. No 1 (2019).

Manual técnico Gestação de Alto Risco. 5ª edição. Série A. Normas e Manuais Técnicos. Brasília, 2012.