O primeiro cocô do recém-nascido é conhecido como mecônio e tem um aspeto verde-escuro, pastoso e viscoso e começa a ser produzido pelo bebê por volta da 36ª semana de gestação.

No pós parto, a eliminação do mecônio é estimulada pela ingestão do colostro, o primeiro leite materno.

Com o tempo, as fezes tornam-se mais amareladas e líquidas. Portanto, sempre que o bebê mamar, vai evacuar, e dará sinal de que tudo funciona corretamente.

Qual a textura e coloração das fezes? 

Observar textura, frequência, odor  e coloração do cocô é de extrema importância, pois, são indicadores para avaliação de algum problema com a saúde ou bem-estar do bebê.

Logo após o nascimento, as fezes do recém-nascido é mais pastoso e tem a cor esverdeada. A partir do quarto dia de vida, aproximadamente, o cocô muda de cor e dá sinal de que o sistema digestivo está funcionando conforme com esperado.

A partir de agora, será o tipo de alimentação a indicar o aspecto do cocô do bebê:

Leite materno exclusivo:

  • Tem um tom amarelado, verde ou castanho;
  • É pastoso e liso;
  • Tem um odor forte;
  • Faz cocô, pelo menos, 5 vezes por dia. A digestão do leite materno é mais rápida do que a do leite de fórmula.

Leite à base de fórmulas:

  • Tem um tom amarelado a acastanhado;
  • A textura é semelhante à do pudim;
  • Tem um cheiro mais intenso;
  • Faz cocô entre 3 a 4 vezes por dia.

No geral, os primeiros 14 dias de vida, a criança evacua entre duas a sete vezes por dia.  A partir do quinto mês a frequência se reduz para uma a três vezes; e ao redor do segundo ano esta freqüência se estabiliza em uma vez ao dia.

Fonte:

  1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Atenção à saúde do recém-nascido: guia para os profissionais de saúde. 
  2. AMORIM; C, S, C. Hábitos intestinais de lactentes recebendo aleitamento materno exclusivo. Disponivel em: http://files.bvs.br/upload/S/0101-5907/2011/v25n4/a3060.pdf. Acesso em: 28/11/2018.