A triagem neonatal, mais conhecido como Teste do Pezinho é um exame laboratorial que detecta precocemente doenças metabólicas, genéticas e infecciosas, que poderão causar alterações no desenvolvimento do bebê.

O objetivo do exame é diagnosticar precocemente as doenças, prevenindo através de tratamento adequado, o retardo mental e outras complicações.

Como é realizado?

É realizado com uma lanceta (agulha pequena), com sangue coletado do calcanhar do bebê (é realizado no calcanhar porque é a uma região rica em vasos sanguíneos, facilitando a coleta), em crianças sadias e nascidas em tempo normal o exame deve ser coletado após as 48 horas de nascido, podendo estender até 07 dias, e em casos específicos devem ser realizados no máximo 30 dias.

Alguns casos tem a necessidade de refazer o exame, devido: Tratamento materno com medicações especificas, crianças enfermas e prematuridades.  Nesses casos deve seguir as orientações do hospital.

O Teste do Pezinho Básico: é obrigatório e gratuito em todo o país. Identifica, no Estado de São Paulo, as seguintes doenças:

  • Fenilcetonúria
  • Hipotireoidismo Congênito
  • Fibrose Cística
  • Doença Falciforme e outras hemoglobinopatias
  • Hiperplasia Adrenal Congênita
  • Deficiência de Biotinidase

Existem outros testes, não gratuitos, mas que podem ser solicitados. Fale com seu médico e veja a necessidade.

Teste do Pezinho MAIS: além do que se detecta no teste Básico, inclui mais quatro diagnósticos: Deficiência de G-6-PD, Galactosemia, Leucinose e Toxoplasmose Congênita.

Teste do Pezinho SUPER: é o único a triar 48 doenças e um dos mai​s completos testes de Triagem Neonatal existentes no mundo. Ele inclui em seu painel, além das dez doenças identificadas nos Testes do Pezinho Básico e MAIS, outros 38 diagnósticos realizados por meio da avançada tecnologia.

Teste do Pezinho para SCID e AGAMA: detecta um grupo de doenças genéticas graves nas quais não há produção de células de defesa T e/ou B, nem de anticorpos protetores. O teste pode ser realizado associado a qualquer dos testes acima ou a critério médico. Deseja saber mais sobre os exames. Clique aqui(APAE).

Preparo para realizar o exame?

O bebê precisa ter sido amamentado antes do exame, pois o leite materno ou a formula deixa problemas metabólicos do organismo mais evidentes.

As doenças detectadas nesse exame não apresentam sintomas no nascimento e, se não forem tratadas cedo, podem causar sérios danos à saúde e certamente desenvolverá problemas no desenvolvimento físico e mental.

Legislação
O Estatuto da Criança e do Adolescente, no inciso III, do Art. 10, da Lei n.º
8.069, de 13 de julho de 1990, estabeleceu que:

Os hospitais e demais estabelecimentos de atenção à saúde, públicos e particulares, são obrigados a realizar o exame, visando o diagnóstico rápido e a terapêutica de anormalidades no metabolismo do recém-nascido, bem como prestar orientação aos pais.

Hoje em dia, o teste é obrigatório por lei em todo o território nacional. Alguns municípios, inclusive, não permitem que a criança seja registrada em cartório se não tiver feito o Teste do Pezinho.

O que acontece se a criança não fizer o tratamento?

Se o seu filho for portador de alguma dessas doenças e não for tratado convenientemente, certamente desenvolverá problemas no desenvolvimento físico e mental e de nada adiantará iniciar o tratamento depois que isso acontecer.

Fonte:

Lei n. 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Disponível em: <www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8069.htm>. Acesso em: 29. Jan, 2019.

Ministério da Saúde. Manual Técnico: Triagem Neonatal Biológica. Brasilia, DF, 2016. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/triagem_neonatal_biologica_manual_tecnico.pdf. Acesso em: 29/01/2019.

Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae ). Disponível em:http://www.apaesp.org.br/pt-br/Paginas/default.aspx. Acesso em: 29. Jan, 2019.