Na gestação, é comum a mulher sentir-se mais quente, principalmente por ter as alterações hormonais. No verão, devemos nos cuidar, evitar a exposição ao sol, atividades físicas intensas, e principalmente a permanência em locais abafados e aglomerados. Para manter o bem estar, é necessário alguns cuidados, principalmente no primeiro trimestre, pois o hiperaquecimento do corpo faz com que a mulher evolua com um abortamento ou até mesmo para a malformação fetal, parto prematuro,  intensificação  dos desmaios e tonturas ocasionados pela hipotensão ( diminuição da pressão arterial) que aumentam com a exposição excessiva ao calor.

Segue algumas dicas para aliviar, e ou evitar os desconfortos:

– Beba água. A hidratação evita a tontura, desmaios, alivia a dor de cabeça, enxaqueca e a retenção de líquidos;

– Beba água de coco, coma sopas frias e frutas;

– Faça uma reeducação alimentar, consuma as proteínas e carboidratos, os legumes, as verduras, evite os alimentos gordurosos e industrializados;

– Hidrate a pele com creme corporal ou óleo hidratante;

– Utilize protetor solar;

– Utilize viseiras, chapéus, bonés ou se preferir o guarda-chuva;

– Evite sair em horários nos quais o sol esteja muito forte;

– Ande com uma garrafa de água e lanche rápidos;

– Descanse ao longo do dia;

– Utilize roupas de tecidos frescos e leves;

– Permaneça em locais frescos e sem aglomerações;

– Tome banho com água morna;

– Invista em uma boa noite de sono;

– Nos dias mais quentes e quarto com falta de circulação de ar, utilize o ventilador ou circulador de ar, camisolas e deixe uma garrafa de água ao lado da cama.

Lembre-se: Saunas, piscinas, ofurôs e banheiras de hidromassagem muito quentes com temperaturas acima de 30 ºC, devem ser evitadas por precaução.

Fontes:

https://cefd.ufes.br/sites/cefd.ufes.br/files/field/anexo/Jocilene%20e%20Victor%20-%20ATIVIDADE%20F%C3%8DSICA%20E%20GESTA%C3%87%C3%83O%20-%20UMA%20BREVE%20REVIS%C3%83O%20DE%20LITERATURA.pdf/. Acesso em: 20/04/2021.

Associações entre altas temperaturas na gravidez e risco de parto prematuro, baixo peso ao nascer e natimortos: revisão sistemática e meta-análise. Disponível em BMJ 2020; 371 doi: https://doi.org/10.1136/bmj.m3811 (Publicado em 04 de novembro de 2020). Acesso em: 20/04/2021

Imagem: Envato Elements