Há vários tipos de dores nas costas durante a gestação. O desconforto é compreendido pelo peso que o útero adquire, devido o crescimento do mesmo, deixando os músculos abdominais mais fracos, forçando a coluna, devido à mudança de postura, uma tendência de se manter mais curvada.

A ação dos hormônios também é outro fator, no qual  deixa as articulações e os ligamentos mais flexíveis, consequentemente, provoca instabilidade e dor ao andar.

Quanto mais idade gestacional se adquire, maior a tendência de dores nas costas. Pode ser uma dor gradativa, e pode persistir após o parto.

As dores nas costas podem ser diferentes em cada pessoa. Pode ser uma dor semelhante à uma dor sentida por uma pessoa que não esteja gestante, seja por ter carregado peso, ou por problemas de postura, lesões ou fraqueza muscular.

Pode ser dor ciática, que se situa no nervo ciático, sentido da base e laterais das costas, por inflamação ou pressão, causando formigamento. É um mito dizer que seja compressão do feto sobre o nervo, e sim um erro de funcionalidade do próprio nervo.

Já a dor pélvica é o tipo mais comum que acometem as gestantes, por ser uma consequência devido à anatomia.

Converse com seu obstetra caso sinta dores.

E por último, em casos mais raros, temos a dor causada por contrações. Geralmente são dores que irradiam das costas em direção ao abdômen. Conforme passa o tempo de gravidez, essas dores podem ser sincronizadas e ritmizadas.

Caso seja assim, preste atenção no tempo que percorre entre uma e outra. Se for em um tempo de 10 minutos ou menos, dirija-­se ao serviço médico para avaliação. Se realmente for comprovado contrações, e se você estiver antes das 37 semanas, procure o médico.

Mantenha boa postura e evite pegar peso. Mude sempre de posição caso trabalhe em uma mesma posição por muito tempo, e ao sentar apoie costas, pernas. Evite o salto alto, e prefira sapatos confortáveis e firmes.

E consulte seu obstetra para tratamento. E se necessitar de mais informações, contate­-nos! 0800 200 02 02.

Fonte:

Ministério da saúde. Manual Técnico do Pré-Natal e Puerpério: Atenção a Gestante e a Puérpera no SUS-SP.  Disponível em: http://www.saude.sp.gov.br/resources/ses/perfil/gestor/destaques/atencao-a-gestante-e-a-puerpera-no-sus-sp/manual-tecnico-do-pre-natal-e-puerperio/manual_tecnicoii.pdf. Acesso em: 26/01/2019.