O dispositivo intrauterino (DIU) é um método anticoncepcional constituído por um aparelho pequeno, de plástico flexível em forma de T, que mede aproximadamente 31 mm, que é inserido na cavidade uterina, o qual exerce função contraceptiva. É considerado um dos métodos de planejamento familiar mais usados em todo o mundo.

Há dois tipos de DIU:

  • Os DIUs hormonais:  são feitos de polietileno e a haste vertical é envolvida
    por uma cápsula que libera continuamente pequenas quantidades de levonorgestrel e sua duração é de 5 anos.
  • Os DIUs de cobre: são feitos de polietileno estéril radiopaco e revestido com filamentos e/ou anéis de cobre, enrolado em sua haste vertical e sua duração é de 10 anos.

Atenção! O DIU não provoca aborto, porque atua antes da fecundação.

A Organização Mundial da Saúde sinaliza quem podem usar sem qualquer restrição. Veja:

  • Mais de quatro semanas de puerpério normal;
  • Idade maior de 35 anos;
  • Hipertensão arterial sistêmica, diabetes melito, doença tromboembólica, cardiopatia
    isquêmica, cardiopatia valvular sem complicação, doenças hepáticas, obesidade e hiperlipidemias;
  • Antecedente de gravidez ectópica;
  • Antecedente de DIP com gravidez subsequente;
  • Cefaleias;
  • Doenças de mama;
  • Epilepsia;
  • Antecedente de cirurgia abdominal e/ou cesárea.

É importante saber: 

O DIU pode ser retirado no momento em que a mulher desejar, permitindo que ela volte imediatamente à sua capacidade de engravidar quando desejar.

Pode ser inserido a qualquer momento durante o ciclo menstrual, desde que haja certeza de que a mulher não esteja grávida, que não tenha malformação uterina e não existam sinais de infecção.

A inserção deve ser preferencialmente durante a menstruação, pois tem algumas vantagens: a possibilidade de gravidez fica descartada; a inserção é mais fácil pela dilatação do canal cervical; qualquer sangramento causado pela inserção não incomodará tanto a mulher; a inserção pode causar menos dor.

Existe a contraindicação para mulheres que têm mais de um parceiro sexual, ou cujos parceiros têm outros parceiros/parceiras, e não usam preservativo em todas as relações sexuais. Existem outras contraindicações. Na dúvida, procure um médico apto ou solicite avaliação de um enfermeiro.

É importante que todas as mulheres saibam o tipo de DIU que está usando e o seu formato; para compreender a importância das consultas de retorno agendadas, acompanhamento do uso e saber o período de remover ou trocar o DIU.

Sinais de alerta: 

A mulher deve procurar o serviço de saúde nas seguintes situações:

  • Exposição à doença sexualmente transmissível;
  • Ausência de menstruação;
  • Dor intensa;
  • Sangramento volumoso;
  • Prazo de validade do DIU vencido e/ou se percebe um objeto de consistência dura na vagina ou no colo do útero.

O Programa Alo Mãe realiza o encaminhamento de avaliação para colocação do DIU de cobre para grandes multíparas ( mulheres à partir de 4 gestações), em caso de interesse entre em contato conosco para agendar a sua avaliação.

Os nossos enfermeiros estão disponíveis para esclarecer essa e outras dúvidas. Se preferir, entre em contato conosco pelo 0800 200 0202 ou via Chat.

Leia também: SÍFILIS NA GESTAÇÃO