A dermatite de fralda é um termo utilizado para informar quando há um conjunto de dermatoses inflamatórias que atingem a área do corpo da criança coberta pela fralda, isso inclui, a região do períneo, região glútea, abdômen inferior e coxas.

Em casos leves, pode ser observada uma vermelhidão de pele (eritema), associada a descamação, e, eventualmente, com pontinhos elevados (pápulas). Em casos de irritações moderadas, as lesões são mais profundas, ficando com uma cor “arroxeada” e áspera, e em casos graves, a criança pode apresentar febre.

Para o diagnóstico é necessário levar a criança para uma avaliação clínica, geralmente, sem necessidade de exames laboratoriais para confirmação diagnostica. 

E o tratamento?

Procure:

  • Higienize sempre a área afetada. Evite fricção intensa da pele no momento da limpeza.
  • Evite uso de lenços umedecidos (eles alteram a composição normal da pele), levando ao início a tais famosas assaduras.
  • Troque as fraldas frequentemente.
  • Procure deixar o bebê o máximo de tempo à vontade, sem fraldas, exposição da região ao sol também ajuda.

Em casos graves, quando há processo inflamatório, pode ser necessário um tratamento à base de corticoide tópico. CONSULTE UM MÉDICO SEMPRE!

Em geral, a irritação começa a melhorar depois de alguns dias de cuidados domiciliares com pomadas e trocas de fraldas mais frequentes. Caso não melhore, é necessário consultar novamente um médico.

Os nossos enfermeiros estão disponíveis para esclarecer essa e outras dúvidas. Se preferir, entre em contato conosco pelo 0800 200 0202 ou via Chat.