É muito comum que aconteça os traumatismos dentários na primeira infância devido as quedas com os primeiros passos. É importante que quando tenha a queda buscar atendimento médico para avaliação imediata e prevenção se seqüelas.  Pensando nessa forma um grupo de especialistas pontuou as lesões mais freqüentes e o seu tratamento.

  1. Traumatismos dos tecidos dentários: Nesses casos podem acontecer trinca esmalte do dente ou até fratura do envolvendo a raiz do dente. Nesses casos o tratamento depende da localização e avaliação da lesão.
  2. Traumatismos dos tecidos de sustentação:  Acontece quando a gengiva e o osso alveolar são afetados em qualquer trauma que envolva o dente de leite. Esses tecidos têm como função “segurar” o dente, dependendo da intensidade e direção do trauma, pode resultar em:
  • Concussão: Quando o dente não se desloca, porém fica com sensibilidade ao toque ou a mastigação. Nesses casos é indicado que evitem oferecer chupetas ou mamadeiras para prevenção de agravamento do trauma da região.
  • Subluxação: Acontece quando o dente fica amolecido, mas não se move e tem sangramento gengival. A criança fica com o local bastante sensível.
  • Luxação lateral e extrusiva: Acontece quando o dente apresenta deslocamento, modificando a sua posição. Deve buscar atendimento médico imediato.
  • Luxação intrusiva: nesses casos o dente de leite é deslocado com o impacto de encontro com o dente permanente.
  • Avulsão: acontece quando o dente de leite sai completamente do local. Não precisando implantar novamente.
  1. Traumatismos dos tecidos moles: São traumas que ocasiona lesão na língua, gengivas, lábios, freio labial e lingual. Nesses casos o tratamento vai depender da sua profundidade e extensão, podendo ser apenas um inchado e hematoma, escoriação ou laceração no local.  Essas lesões tendem a cicatrizar sem complicações, mas deve ter um tratamento indicado. As Já as lesões mais profundas, geralmente precisam suturar (dar ponto) e medicações especificas sob prescrição médica.

Importante saber:

  • Não importa o tipo de trauma no local, deve ser recomendado retorno para avaliação com o especialista, exames radiológicos. Para eliminar a chance de seqüelas.
  • Devido à relação de proximidade entre a raiz do dente de leite e a formação do dente permanente, o traumatismo no dente de leite pode causar alterações no dente permanente por meio de infecções.
  • Quanto mais nova a criança no momento do trauma, maior o risco de desenvolver problemas no desenvolvimento do dente permanente sucessor. Por isso deve ficar bem atento aos cuidados, como: evitar o uso de sapatos soltos no pé, andar de meia, proteger as quinas dos moveis e bordas de piscina.
  • É importante ressaltar que o traumatismo dentário deve ser imediatamente avaliado pelo dentista, se possível odontopediatra. Quanto antes acontecer a avaliação melhor será o cuidado e o tratamento.

Programa Alô Mãe