São classificadas como IST´s (infecções sexualmente transmissíveis), causadas pelas bactérias Neisseria gonorrhoeae e Chlamydia trachomatis. Possuem a capacidade de atingir os órgãos genitais, a garganta e os olhos.

 

Como são transmitidas?

A principal forma de transmissão dessas doenças é por relação sexual desprotegida.

Porém há possibilidade de transmissão dessas doenças no parto vaginal, e a criança pode nascer com conjuntivite. Essa alteração se não for tratada adequadamente pode causar cegueira.

 

Sinais e Sintomas:

Na mulher: corrimento vaginal (amarelo ou claro) com dor em baixo ventre, sangramento intermenstrual, dor e sangramento durante o ato sexual e dor ao urinar.

No homem: ardor e esquentamento ao urinar, podendo haver corrimento ou pus, além de dor nos testículos.

 

Implicações da Infecção durante a gestação

As infecções gonocócicas ou por clamídia durante a gravidez poderão estar relacionadas a partos prematuros, rompimento precoce da bolsa das águas, perdas fetais, retardo de crescimento intrauterino e endometrite puerperal, além de conjuntivite e pneumonia do RN.

 

Diagnóstico

Na mulher: o diagnóstico é realizado a partir da história clínica, e coleta do exame endocervical com swab no orifício externo (coleta do papanicolau).

No homem: o material é coletado do canal uretral através da inserção de um swab de 2-3cm na uretra masculina.

A partir da coleta da amostra é encaminhado para análise laboratorial após a confirmação da infecção por Clamídia ou Gonorreia será indicado tratamento.

 

Tratamento

O tratamento consiste no uso de Antibiótico adequado de acordo com a prescrição médica. As parcerias sexuais devem ser tratadas, ainda que não apresentem sinais e sintomas.

 

Prevenção

As principais formas de prevenção são manter parceria sexual e o uso de preservativo em todas as relações do início ao fim.

Para os RN´s: A prevenção consiste na aplicação do colírio nos olhos do recém-nascido na primeira hora após o nascimento (ainda na maternidade) para prevenir a conjuntivite (oftalmia) neonatal.

 

 

Referência

MINISTÉRIO DA SAÚDE. PROTOCOLO CLÍNICO E DIRETRIZES TERAPÊUTICAS PARA ATENÇÃO INTEGRAL ÀS PESSOAS COM INFECÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (IST), Brasília, 2020. <Disponível em https://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/wp-content/uploads/2020/08/pcdt_ist_final_revisado_020420.pdf> Acesso em 28/11/2020.