O Ministério da Saúde, em parceria com a Rede Global de Bancos de Leite Humano e o Programa Iberoamericano de Bancos de Leite Humano promovem a Campanha Nacional Doe leite materno.  A doação de leite materno salva a vida de milhares de crianças.

A campanha tem como objetivo  incentivar mães que amamentam a serem doadoras, ajudando a ampliar o volume de leite humano coletado e distribuído a recém-nascidos prematuros e de baixo peso.

Em São Paulo, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, houve crescimento de 10,5% no número de doadoras de leite materno entre os anos de 2016 e 2017 e de 8,9% na quantidade de litros captados na rede de bancos de leite humano do estado.

Quem pode ser doadora de leite humano?

As mulheres que quando amamentam produzem um volume de leite além da necessidade do bebê, o que possibilita que sejam doadoras de um Banco de Leite Humano. O leite materno coletado nos bancos passa por controle de qualidade antes de ser distribuído, de acordo com o Ministério da Saúde.

De acordo com a legislação que regulamenta o funcionamento dos Bancos de Leite no Brasil (RDC Nº 171) a doadora, além de  apresentar excesso de leite deve ser saudável, não usar medicamentos que impeçam a doação, devem apresentar exames laboratoriais de sorologia realizados nos últimos seis meses e se dispor a ordenhar e a doar o excedente.

Como faço para doar?

Entre em contato com o banco de leite humano mais próximo e seja uma doadora.
Clique aqui e encontre o mais próximo de você.

Fonte:

Campanha Doação de Leite – Ministério da Saúde