O bruxismo em crianças tem se tornado uma preocupação nos últimos anos, apresentando aumento significativo do número de crianças acometidas, talvez possa estar relacionado a um contexto de vida cada vez mais atribulado.

O bruxismo é uma atividade involuntária dos músculos mastigatórios, caracterizada por apertar ou ranger os dentes. Também é considerado o bruxismo a movimentação da mandíbula aleatoriamente com ou sem som audível.

Existe duas classificações de Bruxismo, o de sono e o de vigília.

No bruxismo de sono, a manifestação acontece durante o período do sono e pode ser ritmico e não ritmico.

Já o bruxismo de vigília ocorre quando o paciente está acordado, caracterizado por contato dentário repetitivo ou contínuo, apoio ou empurrão da mandíbula.

Fatores de Risco

  • Distúrbios do sono: relato de ronco, síndrome das pernas inquietas, enurese noturna (xixi na cama), insônias, sonambulismo, parassonias, terror noturno, catatrenia e sono agitado. Esses distúrbios estão relacionados ao aumento do bruxismo do sono em crianças.
  • Crianças que nasceram com baixo peso ou baixo peso extremo.
  • Crianças portadoras de Sindrome de Down, paralisia cerebral e transtorno do espectro autista.
  • O hábito de fumar dos pais parece ser um fator contribuinte para exacerbar o bruxismo infantil.
  • Histórico familiar de Bruxismo (pai ou mãe).
  • Crianças que passaram por traumas, bullying, sofrem de transtorno de ansiedade, tem maior chance de apresentar bruxismo.

Sinais

Dependendo da intensidade e da frequência, o bruxismo pode causar estresse nas estruturas musculares e na articulação temporomandibular, desgaste nos dentes e, em casos mais graves, fraturas dentárias.

Diagnóstico

O diangnóstico é realizado através do relato dos pais ou responsáveis sobre a escuta de sons audíveis durante o sono da criança, avaliação do desgaste dentário, presença ou não de mobilidade dentária, dor de cabeça, dor na articulação temporomandibular e fadiga de músculos mastigatórios.

Tratamento

O tratamento geralmente é conduzido por profissionais como odontopediatra ou cirurgião dentista.

O tratamento engloba as técnicas de relaxamento, higiene do sono e terapias cognitivos comportamentais (mudança de comportamento).

Incentivo a prática de atividades prazerosas, gera um impacto positivo na qualidade do sono na maioria das crianças que praticam algum tipo de esporte.

Vale lembrar que o bruxismo pode ser reduzido com o aumento da idade da criança, mas em alguns casos, há necessidade de intervenção e acompanhamento do odontopediatra juntamente com uma equipe multidisciplinar.

 

Referência

SANTOS, TAD et.al. CONTROLE DO BRUXISMO DO SONO NA INFÂNCIA: REVISÃO DE LITERATURA. Rev. Rede cuid. saúde ; 14(1): 62-76, jul,2020. < Disponível em https://pesquisa.bvsalud.org/controlecancer/resource/pt/biblio-1116342> Acesso em 21/11/2020.