A Bronquiolite viral aguda é a principal causa de internação em crianças menores de 1 ano de idade no mundo.

O agente causador da bronquiolite pode ser de vários tipos de vírus, entre eles: influenza, parainfluenza, metapneumovírus, bocavírus e enterovírus.

Fatores de risco

Os principais fatores de risco para criança desenvolver a forma mais grave de bronquiolite são:

  • Prematuridade.
  • Tabagismo passivo.
  • Baixa idade.
  • Redução do aleitamento materno.
  • Doença pulmonar crônica.
  • Cardiopatia congênita.

Sinais e Sintomas

  • 2 a 3 dias, inicia-se com coriza, congestão nasal, com ou sem febre (geralmente baixa).
  • Tosse
  • Desconforto respiratório
  • Gemido
  • É possível ouvir sons pulmonares
  • Dificuldade para alimentação

Diagnóstico

O diagnóstico é realizado através da avaliação clínica do médico, baseado na história e no exame físico.

Tratamento

O tratamento depende da gravidade da doença, a avaliação médica irá considerar a fase da doença, fatores de risco associados e o quadro clínico atual.

O tratamento geralmente é no domicílio.

Manter hidratação do bebê e principalmente ofertar o aleitamento materno.

A aspiração cuidadosa das narinas, e a higiene nasal com soro fisiológico para auxiliar na eliminação da secreção.

 

Referência

ALVAREZ, Alfonso Eduardo, CHIBA, Sonia Mayumi. Pneumologia Pediátrica. BRONQUIOLITE VIRAL AGUDA. Departamento de Pneumologia Pediátrica – SPSP, ano 2 – N°3, Maio/2017. <Disponível em https://www.spsp.org.br/site/asp/boletins/AT2-2.pdf> Acesso em 31/10/2020.