Aleitamento materno exclusivo até os 6 meses de vida, sem ofertar água, chás ou qualquer alimento é tudo o que a criança precisa, mas e após o 6 meses de vida como iniciar a introdução dos alimentos?

Os 2 primeiros anos de vida de uma criança é caracterizado pelo crescimento acelerado, habilidades para receber, mastigar e digerir outros alimentos, além do leite materno.

Ao completar 6 meses de vida o bebê tem necessidades nutricionais que somente o leite materno não é o suficiente, portante deve-se introduzir alimentos de forma lenta e gradual mas MANTENDO O LEITE MATERNO até os 2 anos de vida por ainda ser uma fonte importante de calorias e nutrientes, além de proteger contra doenças. A alimentação deve complementar o leite materno e não substituí-lo.

Os alimentos preparados exclusivamente para as crianças, são alimentos de transição para preparar a criança a receber os alimentos da família gradativamente após os 8 meses de idade, desde que sejam preparados sem temperos picantes e alimentos industrializados, com pouco sal e oferecidos amassados, desfiados, triturados ou picados em pequenos pedaços respeitando a identidade cultural e alimentar das diversas regiões do Brasil.

A partir da introdução dos alimentos é importante oferecer água para os bebês nos intervalos da alimentação que deve ser tratada, filtrada e fervida.

A criança tende a rejeitar os primeiros alimentos, pois tudo é novo: a colher, a consistência e o sabor, portanto, a introdução das refeições não deve substituir as mamadas no peito. Algumas crianças se adaptam com facilidade a nova rotina, porém algumas podem demorar mais a aceitar bem os novos alimentos. A quantidade que a criança ingere no inicio pode ser pequena, então se após a refeição, a criança demonstrar sinais de fome poderá ser amamentada.

As frutas, legumes e verduras são fonte de vitaminas e mineras que contribuem para o crescimento das crianças. Papa de fruta significa que o alimento deve ser amassado ou raspado, papa salgada também deve ser amassada  e é importante salientar o uso do termo “salgada” não é para os alimentos serem produzidos com muito sal e sim para diferenciar de papa de fruta.

Na introdução na alimentação complementar os alimentos devem ser oferecidos três vezes ao dia (papa de fruta, papa salgada e papa de fruta), pois contribuem com o fornecimento de energia, proteína e micronutrientes, além de preparar a criança para a formação dos hábitos alimentares saudáveis no futuro. Ao completar 7 meses deve ser acrescentado segunda papa salgada.

A partir do momento que a criança começa a receber qualquer outro alimento, a absorção do ferro do leite materno reduz significativamente; por esse motivo a introdução de carnes, vísceras e miúdos, no mínimo uma vez por semana, mesmo que seja em pequena quantidade, é muito importante.

A papa salgada deve conter um alimento do grupo dos cereais ou tubérculos, um dos legumes e verduras, um do grupo dos alimentos de origem animal (frango, boi, peixe, miúdos, ovo) e um das leguminosas (feijão, soja, lentilha, grão de bico). O ovo cozido (clara e gema) pode ser introduzido ao completar 6 meses, mas seu uso deve ser avaliado pela equipe de saúde.

 

Tabela Esquema para introdução dos alimentos complementares

Idade Tipo de alimento
Até completar 6 meses Aleitamento materno exclusivo
Ao completar 6 meses Leite Materno, papa de fruta, papa salgada
Ao completar 7 meses Segunda papa salgada
Ao completar 8 meses Gradativamente passar para a alimentação da família
Ao completar 12 meses Comida da família

 

 

Enfermeira Orientadora Paloma Martina Rodrigues Barboza. Especialização em Ginecologia, Obstetrícia e Cuidados em Pré Natal.

Fonte:

Adaptação da Sociedade Brasileira de Pediatria (2006). Brasil. Ministério da Saúde. Biblioteca virtual em saúde do Ministério da Saúde.http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/dez_passos_alimentacao_saudavel_guia.pdf