A pele é um órgão de grande importância, que promove proteção e termorregulação.  Exerce uma barreira contra toxinas e infecções, mantém a água e o sal do organismo e responde pela sensação tátil.

Preservar a integridade da mesma é de fundamental importância, especialmente no recém-nascido.

Na higiene do bebê, também devem ser cuidadosamente evitados produtos que
contenham perfumes e corantes (pelo risco de dermatite de contato). Com isso, os pais devem evitar o uso de substâncias não recomendadas pelo médico na pele do bebê. O uso exagerado de medicações cutâneas pode alterar a função da pele, aumentando os riscos de infecção.

Quais os cuidados na hora do banho?

Normalmente, a pele é ácida e esta acidez protege contra infecções. O uso de alguns produtos pode alterar o pH, tornando a pele do bebê mais alcalina, e aumentando as chances de infecções.

Para não alterar o pH, o banho do recém-nascido deve ser rápido, evitando o uso de substâncias que removam a camada de gordura da pele.

Recomenda-se usar água fervida e resfriada até a temperatura do corpo (em torno de 36,5 °C), para não haver perda de calor. A temperatura ambiente deve estar em torno de 22 ºC.

O primeiro banho do recém-nascido, no hospital, deve ser retardado até haver estabilidade dos sinais vitais. Não é preciso dar banho imediatamente após o nascimento e o vérnix caseoso (a camada de gordura que recobre a pele do recém-nascido) não deve ser removido.

A duração do banho deve ser curta, de no máximo cinco minutos, principalmente, se for usado algum sabonete

Ao dar banho no bebê, tenha o cuidado de manter pelo menos uma das mãos segurando a criança, para evitar acidentes como queda ou afogamento.

Fonte:

Sociedade Brasileira de Pediatria. Conversando com o Pediatra. Recém-nascido. http://www.conversandocomopediatra.com.br/website/paginas/materias_gerais/materias_gerais.php?id=92&content=detalhe