Amigdalite ou tonsilite é uma doença que acomete as amígdalas (gânglios linfáticos localizados na parte lateral da garganta que atuam como órgão de defesa) sendo muito comum em crianças.  

Amigdalite é contagioso?

A amigdalite em si, não é contagiosa, no entanto as infecções que lhe dão origem são. Portanto o risco de contágio está relacionado ao tipo viral, e é feita pelo contato com a saliva da pessoa infectada, como por exemplo, ao tossir e espirrar.

A amigdalite pode ser dividida em 4 tipos:

  • Amigdalite bacteriana:  causada por bactérias;
  • Amigdalite viral:  causada por vírus;
  • Amigdalite aguda: uma das infecções das vias aéreas de maior freqüência, tem duração de até 3 meses;
  • Amigdalite crônica: A sua duração pode ser superior a 3 meses ou ser recorrente.

Os principais sintomas são dor de garganta, dificuldade de respirar e dor ao engolir, mas podem apresentar outros sintomas como:

Sintomas mais comuns

  • Febre alta;                     
  • Manchas brancas com pus nas amígdalas;
  • Tosse;                             
  • Inchaço dos gânglios localizados no pescoço;
  • Dor de cabeça;             
  • Dificuldade na ingestão de alimentos e/ou líquidos;
  • Calafrios;                       
  • Dificuldade para dormir.

Sintomas menos comuns

  • Náuseas e vômitos;        
  • Alterações na voz;
  • Fadiga;                             
  • Dificuldade em abrir a boca;
  • Dor de estômago;           
  • Perda de apetite;
  • Língua “peluda”;           
  • Perda de peso;
  • Mau hálito;                     
  • Ansiedade e/ou medo de sufocar.

O tratamento da amigdalite são os mesmos para todos os pacientes, porém, quando bacteriana, antibióticos podem ser prescritos. O tratamento com antibióticos dura, em média, dez dias e seu uso é de extrema importância.

Atenção! EVITE automedicação ou  interromper o tratamento antes de consultar um médico. Somente ele poderá dizer o melhor tratamento, dosagem e duração para cada caso.

Fique atenta, veja alguns cuidados básicos e importantes:

  • Repouso de alimentação leve: durante o repouso, o corpo repõe energia e tenta combater a infecção;
  • Líquidos: Beber líquidos, chás e sopa favorecem no desconforto;
  • Umidade: umidificadores de ar podem diminuir a irritação e ajudar a dormir melhor;
  • Evitar agentes irritantes: afastar-se de substâncias tóxicas, como a fumaça do cigarro, pode melhorar na recuperação.

A cirurgia é usada em casos de amigdalite crônica ou quando o tratamento com antibióticos não apresenta resultados positivos.

Fonte:

Ministério da Saúde. Caderno de Atenção Básica. Disponível em: http://www.saude.sp.gov.br/resources/humanizacao/biblioteca/documentos-norteadores/cadernos_de_atencao_basica_-_volume_ii.pdf. Acesso em: 26/02/2019.