Especialistas alertam que suco de frutas não oferece benefícios nutricionais para crianças menores de um ano e que o mesmo não deve ser incluído na dieta.

A Academia Americana de Pediatria (AAP), defende que sucos de frutas, antes reconhecidos por suas vitaminas e benefícios para casos de constipação, agora são vistos como um fator que aumenta o consumo de calorias e o risco de cáries.

A entidade ainda destaca que a falta de fibra e proteína nos sucos pode predispor as crianças ao ganho de peso inadequado, cáries, desnutrição e baixa estatura.

Enquanto não completam um ano, os bebês devem consumir apenas frutas in natura. Após completarem um ano, a sugestão é de que os sucos sejam utilizados como parte de uma refeição ou lanche. 

De acordo com Mônica de Araújo Moretzsohn, pediatra e nutróloga membro do Departamento Científico de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), o Brasil também segue essa normativa, que tem como objetivo reduzir a ingestão calórica diária e controlar o avanço da obesidade.

Para a especialista, o mais indicado a partir dos seis meses é o consumo de frutas in natura, que trazem fibras e não elevam os índices de insulina tão rapidamente. Após um ano, pode-se oferecer pequenas doses de suco, desde que naturais.

Não posso NUNCA dar suco para o bebê?

É importante lembrar que a recomendação não entra como restrição total, afinal o consumo do suco para o bebê não oferece risco de vida, porém não é indicado seu oferecimento como era anteriormente no cardápio diário do bebê. Se possível, converse com o médico que acompanha a saúde do seu filho e solicite maiores informações sobre.

Fonte:

Sociedade Brasileira de Pediatria. A idade certa para oferecer suco às crianças. Disponível em: http://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/a-idade-certa-para-oferecer-suco-as-criancas/. Acesso em: 12/02/2019.